Governo ultrapassa R$ 7 milhões em gastos com apadrinhados de políticos, denuncia deputado

Uma denúncia grave ao Governo do Amazonas, foi feita nesta quarta-feira (17) durante Sessão online da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Segundo o deputado Dermilson Chagas (Podemos), o Governo do Amazonas optou em contratar apadrinhados políticos por meio da Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aades) para atuar no Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Amazonas (Idam), do que chamar os aprovados do concurso da própria instituição.



O deputado afirma, que os gastos com os apadrinhados do Governador e de outros políticos pela "Aades" na Secretaria de Produção Rural do Amazonas (Sepror), ultrapassa os R$ 7 milhões. “Isso é inadmissível. Lembro que nas gestões passadas o procurador de Contas, Carlos Alberto Souza, pai do atual vice Governador, enviou inúmeras notificações questionando as funções da "Aades". E agora no governo de seu filho, não fez nenhum. Enquanto isso os aprovados que passaram noite e dia estudando para terem uma oportunidade, o Governo não oferece”, ponderou.


O parlamentar diz, ainda, que escolher os apadrinhados e não os aprovados é uma agressão e um crime. “O estado do Amazonas é o que menos realiza concurso público e quando acontece, os que são aprovados não são nomeados, virou rotina. Tudo por causa de interesses políticos. Essa relação promíscua com Aades precisa acabar, porque a Sepror está parada pela falta de profissionais capacitados e técnicos. Portanto, fica aqui o meu repúdio e a minha solidariedade para os aprovados do Idam”, disse.

0 visualização

Siga o Poder nas redes sociais

  • Facebook
  • Instagram

© 2020. Poder Amazonas