Impeachment de Wilson Lima deve acabar em pizza na Aleam, diz cientista político


A comissão que avalia o impeachment do governador, Wilson Lima, e do vice, Carlos Almeida, deve acabar em "pizza", segundo a opinião do cientista político Jack Serafim. Isso porque a presidente da comissão, Alessandra Campelo (MDB) e o relator, Dr. Gomes (PSC), fazem parte da base governista e portanto não devem tomar uma decisão imparcial.


Para Serafim, Wilson deve ser afastado do cargo por uma decisão da Justiça em consequência de um crime eleitoral, e não por iniciativa Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Para ilustrar, Jack relembrou o caso do ex-governador José Melo (PROS).


"No momento em que nós vemos o impeachment tomando essa direção, percebemos que a assembleia está tentando manter a sua história de não [dar impeachment] um governador. E veja, se a Justiça não tivesse afastado o ex-governador José Melo, os deputados continuariam protegendo ele. E é exatamente isso que nós estamos vivendo hoje", pontuou.


Jack ressaltou ainda as informações descobertas pela CPI da Saúde e que não deveriam ser ignoradas pelos parlamentares. Entretanto, isso não deve interferir no processo de impeachment do governador na casa pela formação e composição dos cargos mais importantes, que ficaram com a base do governo.


"No instante que a base governista consegue abocanhar dois importantes cargos dessa comissão que é a presidência e a relatoria. A gente já começa a perceber que o fim do impeachment pode trazer outra modalidade que é o 'impizza' - é aquilo que não vai terminar em nada", disse.


Um fator preocupante é a pouca importância que a maioria dos deputados estão dando para opinião pública, uma vez que a popularidade da atual gestão está em baixa e o governador cada vez mais está ausente do contato direto com o povo.


"Alguém que acredita tanto no seu governo não teria problema nenhum de se sentar aqui porque a população iria defendê-lo se realmente houvesse alguma injustiça. Mas não temos um governador na rua, e isso não tem nada a ver com a pandemia, é porque a população não o receberia com o mesmo carinho ou a mesma atenção".



Legislativo precisa cumprir sua parte


De acordo com o cientista político, a culpa de todos problemas não pode ser jogada unicamente para o governo. A responsabilidade de fiscalização, segundo a Constituição, é do Legislativo.


"Se nós encontramos uma saúde violentada e totalmente abandonada foi por que alguém não estava cumprindo a sua missão. E não era só o governador, era o Legislativo [também]", disse.


Referindo-se aos parlamentares de primeiro mandato, Jack fez um apelo: "Ainda dá tempo de preservar a história de vocês. Com todo o histórico, [esse governo] é na verdade um governo de reputações. Não percam a história de vocês por isso aí, que não vale a pena".

3 visualizações

Siga o Poder nas redes sociais

  • Facebook
  • Instagram

© 2020. Poder Amazonas