"Não há escrúpulos no que diz respeito ao desmando da saúde no Amazonas", comenta cientista político

Atualizado: Jul 9



De acordo com Serafim, dentre algumas coisas que a polícia busca, além de outras evidências relacionadas a questão do superfaturamento, também foi identificado que a Secretária de Saúde do Estado, ao pagar o valor dos respiradores, esse recurso foi transferido para uma empresa no exterior o que segundo, ele, seria uma empresa de fachada para lavagem de dinheiro. "Ou seja, a gente percebe que realmente não há escrúpulos no que diz respeito ao desmando da saúde no Amazonas", finaliza o cientista político.


A operação deflagrada na manhã de hoje, terça-feira, pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal (MPF), investiga desvio do dinheiro público destinado ao combate ao novo coronavírus, que aponta supostas fraudes e desvios na compra de respiradores, com dispensa de licitação, de uma importadora de vinhos que deveriam ser destinados ao combate ao novo coronavírus.





 


21 visualizações

Siga o Poder nas redes sociais

  • Facebook
  • Instagram

© 2020. Poder Amazonas